Secretaria de Tributação

Vendas no RN em setembro atingem o patamar de R$ 12,9 bilhões, o maior volume do ano

ASSESSORIA DE IMPRENSA     13/10/2022

O maior faturamento foi registrado pelo comércio varejista potiguar com vendas da ordem de R$ 3,1 bilhões. A indústria potiguar teve no mês o melhor resultado dos últimos três anos. A arrecadação, no entanto, não acompanha essa evolução

Natal – As vendas realizadas pelo varejo no Rio Grande do Norte chegaram a R$ 3,1 bilhões em setembro, com uma alta de 13,2% em relação ao mesmo mês do ano passado. O comércio varejista potiguar foi o setor que mais faturou no período, em decorrência de mais de 30,2 milhões de operações efetivadas ao longo de setembro. A indústria de transformação também registrou crescimento expressivo e teve o melhor desempenho visto nos últimos três anos, com quase R$ 1,9 bilhão faturados. Juntas, as vendas de todos os setores do estado totalizaram mais de R$ 12,9 bilhões, o maior volume do ano. Os dados foram divulgados, nesta quinta-feira (13), pela Secretaria Estadual de Tributação (SET-RN), com a publicação da 35ª edição do Boletim das Atividades Econômicas do RN.

De acordo com o informativo da Receita Estadual, que pode ser conferido na íntegra no site www.set.rn.gov.br ao acessar a aba Boletim de Atividades Econômicas, o comércio obteve uma média de faturamento diário de R$ 103,9 milhões. O segundo setor com maior acúmulo de vendas foi o atacado, que chegou a comercializar R$ 2,1 bilhões em mercadorias. A indústria potiguar avançou no mês e chegou a ultrapassar o segmento de vendas de combustíveis, que normalmente ocupa a terceira posição no ranking de faturamento no RN.

A indústria vendeu algo em torno de R$ 1,9 bilhão, melhor resultado dos últimos três anos. Já os postos e distribuidoras de combustíveis tiveram faturamento de R$ 1,8 bilhão. Com isso, as vendas de todos os setores do estado somaram R$ 12,9 bilhões no nono mês do ano, R$ 1,8 bilhão a mais que em setembro de 2021. Isso representa um aumento de 16,4% no comparativo com o mesmo mês do ano passado em função da emissão de 1,13 milhão de notas fiscais por dia em todo o Rio Grande do Norte... leia na íntegra

Voltar para a página anterior voltar topo